14 abril 2012

FIM DA ERA DO DESAMOR. 2012




 Vivemos dias gloriosos; do famoso ano onde o desamor será substituído pela fraternidade, amor, respeito, solicitude, transparência – como em todas as épocas; em respeito ao livre arbítrio: apenas para aqueles que o desejarem. Época fantástica:
 
Tantas serão as oportunidades para sintonizar amor que, apenas os recalcitantes obstinados perderão as oportunidades de oferecer um ombro amigo para alguém que acabou de receber uma notícia – de ser descoberto de suas máscaras; de pular e dançar junto com outro que acabou de realizar um sonho há muito acalentado; momentos de desenvolver os cuidados com os necessitados de alguma coisa, não faltarão; se o tempo vai estar mais acelerado só Deus sabe – o que importa é que, ao que tudo indica nunca houve relato de época tão propícia para tentar pacificar um estado de amor capaz de afectar todo nosso ser, os outros e o planeta.

O que seria estar num estado de amor?


Estar receptivo ao amor. Sintonizar amorosamente. Era da iluminação?

Iluminar-se é simples assim: Quando estamos prontos para dar e receber amor, entramos num estado amoroso que atinge todos os nossos elétrons, átomos e todas as nossas células do corpo físico. E isso, é capaz de curar, de harmonizar de gerar criatividade e iluminação sem fim; cosmos a fora. 

Podemos fazer o raciocínio inverso e deduzir que estar num antigo estado de desamor, é possível adoecer, sofrer e fazer com que algo ou alguém sofra – escurecer. Podemos concluir que basta apenas trocar desamor por amor e tudo se resolve, descoberta simples e genial; todas as doenças, mágoas, crueldades, carências, serão curadas simplesmente substituindo um estado por outro. Transformar escuridão em luz é algo assustadoramente simples e fácil.

Como fazer isso?

Simplesmente treinando amar; gerar luz. Mas, para amar é preciso compreender o que seja amor na sua plenitude. Desculpas não mais haverá:
 
É preciso aprender a amar; e da falta de oportunidades não poderemos nos queixar daqui em diante; tantas serão as possibilidades de ajudar, amparar, socorrer, festejar, cantar.

O amor contagia: Cada pensamento amoroso tem sua frequência, comprimento de onda e amplitude particulares; potencializado pelo sentimento/emoção que age como um amplificador tem um destino e retorna ao emissor; fortalece o campo da aura que funciona também como um escudo protector da vida de conexão e de relação; entra nos centros de força correspondentes e, se distribui pelos meridianos de acupunctura; daí integra-se ao corpo físico através do sistema nervoso, depois ao sistema glandular, e por último aos órgãos e células reprogramando toda a fisiologia do ser. 


Pode-se dizer que nosso corpo funciona em concordância com a forma de pensar/sentir/agir em estado de amor ou harmonia ou em desarmonia, tanto consigo mesmo quanto com os outros.

Época de festa no céu: Tantas serão as oportunidades de cura em todos os aspectos da nossa vida; que daqui em diante, todas as doenças, de todos os tipos, vão desaparecer. Dica:

Amar a tudo e a todos começa pelo aprendizado do amor a nós mesmos. Nossos órgãos e células necessitam de pensamentos, sentimentos, afago, carinho, olhares e palavras amorosas. Os próprios animais se acariciam através do corpo e das brincadeiras. Nós devemos ir mais além, detemos reais possibilidades de sermos éticos; e para que nos amemos é preciso que aprendamos a nos respeitarmos e cuidarmos. Quem ainda se sente incapaz; e não pode dizer que se ama; muito menos que ama aos outros; deve apenas prestar atenção: é muito fácil aprender a divina dança da felicidade.

Um prá lá dois prá cá - o primeiro passo, é que nos aceitemos tal e qual nós somos, ou melhor, tal e qual nós nos fizemos; pois hoje somos o fruto de nossas escolhas de ontem e como pensarmos, sentirmos e agirmos, hoje; nós determinaremos como seremos amanhã. Isso implica em maturidade evolutiva. Jesus é o Mestre de cerimonias: Meia volta no perdão; rodopie na caridade; perdoe de novo...

A dança da vida é livre: então; crie seus próprios passos. Na virada do calendário: alegre-se e agradeça – compartilhe da festa celeste nunca se viu nem se verá tão cedo neste universo tamanha profusão de oportunidades de sintonizar amor. Chore junto; ria junto; alegre-se junto; pule, dance junto. Começou a Era do Junto – a Era de nós somos todos; um; substituindo o eu fui... Haja luz daqui em diante... Namastê.

 Américo Canhoto



Enviar um comentário