13 abril 2012

SÓ ACABA UM CICLO quando decidimos por fim... 13/04/2012


"-Só conseguirás safar-te dos problemas de forma definitiva quando decidires por isto assim ser..."

Nada mais pode ser em nossas vidas se resolver-mos que não queremos mais assim, é como o Sol que nasce e a Lua que desponta no horizonte, a dar noticia da chegada do anoitecer, possibilitando percebamos a mudança a perpassar do tempo em nossas vidas que se assemelha. 

Só acaba um ciclo quando decidimos por fim. 

Somente conseguiremos altear a condição de felizes como acreditamos ser a felicidade, assim que deixemos as velhas vicissitudes e buscarmos qualidades e beneméritos em nosso coração, como a implantar uma nuvem desassombrada em nossos horizontes, a cobrir enodoando a luz do sol, mas fazendo-nos enxergar o céu de forma mais límpida, assim podendo tomar as ATITUDES MAIS CORRECTAS A FIM DE ALCANÇAR O ALTEAR DE NOSSAS RELAÇÃOS MAIS PESSOAIS/INTIMAS E DAR CABO A ELAS OU MELHORA-LAS AFINCANDO DE FORMA a possibilitar melhores chances de progresso, sempre frente a nossa nova forma de agir.

Só assim minha querida é possível extrair o melhor de cada situação. 

Não queira ter tudo e de uma só vez.

Conduza sua segurança sentimental de forma a considerar que o passageiro não deve significar mais que o permanente.


As pessoas mudam mas nem sempre é possível divisar o que elas querem de facto, se não as conhecemos interiormente, e mesmo ainda se só valorizamos a aparência do veículo físico, do qual se valem neste momento evolutivo.

Seja a tua finalidade a de irradiar até aos horizontes longínquos a permanente vontade de auxiliar, mas nunca penses ser um Sol e abraçar a todos. Isto cabe ao criador.

Muita paz. 
(Canal protegido)



****************








PRATIQUE O EVANGELHO NO LAR NESTES DIAS DE TRANSIÇÃO PLANETÁRIA


O Culto do Evangelho no Lar.

O Culto do Evangelho no Lar é uma reunião periódica da família, instituída por Jesus, para palestra edificante e meditação elevada em torno de seu evangelho.


O Culto do Evangelho no Lar é verdadeiro banho de luz espiritual que ilumina o lar, higieniza a mente e a alma, harmonizando a família na paz de Cristo;


O estudo do evangelho propicia a quem dele participa condições de colocar em prática, no dia a dia, os ensinamentos assimilados durante os cultos;


A oração em conjunto atrai para o convívio familiar os espíritos superiores que passam a amparar os membros da família promovendo o esclarecimento e a desvinculação dos espíritos que temporariamente vibram nas faixas inferiores e de sofrimento;


A família que pratica o Culto do Evangelho no Lar assegura aos seus membros maior estreitamento dos laços de amizade, permitindo um convívio fraterno entre aqueles que reencarnam sob um mesmo teto;
Segundo Joana de Angelis, cap. “Jesus Contigo” no livro “Messe de Amor”, quando uma família ora em casa, toda a rua recebe o benefício da comunhão com o alto. Diz ainda que “se alguém, num edifício de apartamentos alça aos céus a prece da comunhão em família, todo o edifício se beneficia, qual lâmpada ignorada, acesa na ventania”.


PRINCIPAIS FINALIDADES DE "O EVANGELHO NO LAR"


1º) Estudar o Evangelho à Luz da Doutrina Espirita, a qual possibilita compreendê-lo em "espirito e verdade", facilitando, assim, pautar nossas vidas segundo a vontade de Mestre.


2º) Criar em todos os lares, o hábito salutar de reuniões evangélicas, para que os mesmos despertem e acentuem o sentimento de fraternidade que deve existir em cada criatura.

3º) Pelo momento de paz e de compreensão que ele oferece, unir mais as criaturas, proporcionando-lhes uma vivência mais tranquila.


4º) Tornar o Evangelho melhor compreendido, sentido e exemplificado.


5º) Higienizar o lar pelos nossos pensamentos e sentimentos elevados, permitindo assim, mais fácil influência dos Mensageiros do Bem. 


6º) Ampliar o conhecimento literal espiritual do Evangelho, para oferecê-lo, com maior segurança a outras criaturas.


7º) Facilitar no lar ou fora dele, o amparo necessário para enfrentar as dificuldades materiais e espirituais, mantendo, operantes, os princípios da oração e da vigilância.
8º) Elevar o padrão vibratório dos componentes do lar, a fim de que ajudem, com mais eficiência, o Plano Espiritual na obtenção de um mundo melhor. 

 



ROTEIRO PARA REALIZAÇÃO DO EVANGELHO NO LAR

1º) Escolher um dia e uma hora da semana em que seja possível a presença de todos os elementos da família, ou da maior parte deles. Observar rigorosamente, o dia e hora da reunião para facilitar a assistência espiritual.

2º) Iniciar a reunião com uma prece, simples e espontânea, em que, mais que as palavras, tenham valor os sentimentos, evitando, portanto preces decoradas.

3º) Fazer a leitura metódica e seqüente, de “O Evangelho Segundo o Espiritismo” e leitura de mensagens de obras subsidiárias.

4º) Fazer comentários breves sobre os trechos lidos, buscando sempre a essência dos ensinamentos de Jesus, para a sua aplicação na vida diária. A reunião poderá ser dirigida pelo chefe da casa, ou pela pessoa que tiver maiores conhecimentos doutrinários, a qual deverá incentivar a participação de todos os presentes, colocando as lições ao alcance de menor compreensão.

5º) Fazer radiações pelo lar onde o Evangelho está sendo estudado, para os presentes, seus parentes, amigos, etc...


6º) Relembrar sempre que é dever de todos os que procuram viver o Evangelho, concorrer, sem esmorecimento:

a) para a paz na Terra;
b) para a implantação e a vivência do Evangelho em todos os lares;
c) para o entendimento fraternal entre todas as religiões;
d) para a cura ou melhora de todos os enfermos, do corpo ou da alma, minorando seus sofrimentos e suas vicissitudes;
e) para o incentivo dos trabalhadores do Bem e da Verdade.

7º) Fazer a prece de encerramento.

8º) Duração da reunião é relativo a cada família, no entanto é recomendado o período de 30 minutos a uma hora, no máximo.

9º) A presença de visitas não deverá ser motivo para a não realização do Culto, convidando-se os visitantes a dele participarem;

10º) Se de imediato você não encontrar a compreensão de todos os familiares para a realização do Culto, não se aflija e nem recrimine, faça sozinho, se for necessário, porque somente o seu exemplo de amor e tolerância será capaz de conquistar os corações daqueles que ainda não podem compreender os seus elevados ideais.


O Culto Cristão no Lar

Povoara-se o firmamento de estrelas, dentro da noite prateada de luar, quando o Senhor, instalado provisoriamente em casa de Pedro, tornou os Sagrados Escritos e, como se quisesse imprimir novo rumo á conversação que se fizera improdutiva e menos edificante, falou com bondade:

- Simão, que faz o pescador quando se dirige para o mercado com os frutos de cada dia?

O apóstolo pensou alguns momentos e respondeu, hesitante:
Mestre, naturalmente escolhemos os peixes melhores. Ninguém com pra os resíduos da pesca.

Jesus sorriu e perguntou de novo:

- E o oleiro? Que faz para atender à tarefa a que se propõe?

. Certamente, Senhor - redargüiu o pescador, intrigado -, modela o barro, imprimindo-lhe a forma que deseja.

O Amigo Celeste, de olhar compassivo e fulgurante, insistiu:

- E como procede o carpinteiro para alcançar o trabalho que pretende?

O interlocutor, muito simples, informou sem vacilar:

- Lavrará a madeira, usará a enxó e o serrote, o martelo e o formão. De outro modo, não aperfeiçoará a peça bruta.

Calou-se Jesus, por alguns instantes e aduziu:

Assim, também, é o lar diante do mundo. O berço doméstico é a primeira escola e o primeiro templo da alma. A casa do homem é a legítima exportadora de caracteres para a vida comum. Se o negociante seleciona a mercadoria, se o marceneiro não consegue fazer um barco sem afeiçoar a madeira aos seus propósitos, como esperar uma comunidade segura e tranqüila sem que o lar se aperfeiçoe? A paz do mundo começa sob as telhas a que nos acolhemos. Se não aprendemos a viver em paz, entre quatro paredes, corno aguardar a harmonia das nações? Se nos não habituamos a amar o irmão mais próximo, associado à nossa luta de cada dia, como respeitar o Eterno Pai que nos parece distante?

Jesus relanceou o olhar pela sala modesta, fez pequeno intervalo e continuou:

Pedro, acendamos aqui, em torno de quantos nos procuram a assistência fraterna, uma claridade nova. A mesa de tua casa é o lar de teu pão. Nela, recebes do Senhor o alimento para cada dia. Por que não instalar, ao redor dela, a sementeira da felicidade e da paz da conversação e no pensamento? O Pai, que nos dá o trigo para o celeiro, através do solo, envia-nos a luz através do Céu. Se a claridade é a expansão dos raios que a constituem, a fartura começa no grão. Em razão disso, o Evangelho não foi iniciado sobre a multidão, mas, sim, no singelo domicílio dos pastores e dos animais.

Simão Pedro fitou no Mestre os olhos humildes e lúcidos e, como não encontrasse palavras adequadas para explicar-se murmurou, tímido:
Mestre, seja feito como desejas.

Então Jesus, convidando os familiares do apóstolo à palestra edificante e à meditação elevada, desenrolou os escritos da sabedoria e abriu, na Terra, o primeiro culto cristão do lar.

(Neio Lúcio, cap. “O Culto Cristão no Lar”, Jesus no Lar).


1.3.2. No Templo do Lar


Indiscutivelmente, o avanço científico do mundo estabelece múltiplos sistemas de cura na atualidade terrestre.


Vitaminas e hormônios, eletricidade e magnetismo, fluidos e melodias são recursos empregados no fortalecimento da saúde humana.


Acreditamos, no entanto, que o culto doméstico do Evangelho é a fonte real da medicina preventiva, sustentando as bases do equilíbrio físico-psíquico.


O centro da vicia reside na mente e a mente se nutre de emoções e idéias. É que se coloca sob a orientação do Cristo, aceitando-Lhe o governo espiritual no campo íntimo, harmoniza-se com a Boa Lei, purificando propósitos, elevando atitudes e sublimando resoluções que edificam a consciência e o coração para a Vida Superior.


Os princípios evangélicos são elementos de vida, e convenientemente aplicados no recesso do lar, sanam as chagas da maledicência, previnem a cólera destrutiva, curam os efeitos desastrosos da imprudência, afastam os perigos da antipatia gratuita, balsamizam as úlceras da desilusão e favorecem o clima da fraternidade e da confiança, suscetível de criar a felicidade verdadeira para quantos se empenham na evolução, no reajuste, na melhoria e na elevação.


Pensar bem é edificar o que é bom. E somente Jesus é o Mestre do pensamento reto e purificado, a expressar em favor do erguimento comum, no repouso e no trabalho, no silêncio e no ruído, na dor e na alegria, que constituem importantes posições de nossa viagem para os cimos da vida.

Cultivar o Evangelho, no santuário familiar, é nortear a nossa experiência para o Reinado de Deus, em nós e fora de nós.

Criar semelhante serviço, pois, no domicílio de nossas almas, é simples dever, porquanto, pela palavra que ensina e ajuda, aprenderemos a abrir as portas do coração para que, na intimidade de nós mesmos, possamos sentir a Divina Presença de Jesus, nosso Mestre e Senhor.


Pio Ventania (Psicografia do Médium Francisco C. Xavier - REFORMADOR - SET/1952)


Jesus Contigo


Dedica uma das sete noites da semana ao "CULTO EVANGÉLICO NO LAR", a fim de que Jesus possa pernoitar em tua casa.

Prepara a mesa, coloca água pura, abre o Evangelho, distende a mensagem da fé, enlaça a família e ora. Jesus virá em visita.


Quando o Lar se converte em santuário, o crime se recolhe ao museu.


Quando a família ora, Jesus se demora em casa. Quando os corações se unem nos liames da Fé, o equilíbrio oferta bênçãos de consolo e a saúde derrama vinho de paz para todos.


Não aguardes que o mundo te leve a certeza do bem invariável. Distende, da tua casa cristã, a luz do Evangelho para o mundo atormentado.


Quando uma família ora em casa, reunida nas blandícias do Evangelho, toda a rua recebe o benefício da comunhão com o Alto.


Se alguém num edifício de apartamentos, alça aos Céus a prece da comunhão em família, todo o edifício se beneficia, qual lâmpada ignorada, acesa na ventania.


Não te afastes da linha direcional do Evangelho entre os teus familiares. 

Continua orando fiel, estudando com os teus filhos e corri aqueles a quem amas, as diretrizes do Mestre e quando possível, debate os problemas que te afligem á luz clara da mensagem da Boa Nova e examina as dificuldades que te perturbam ante a inspiração consoladora de Cristo.


Não demandes a rua, nessa noite, senão para os inevitáveis deveres que não possa adiar. Demora-te no Lar para que o Divino Hóspede ai também se possa demorar.


E quando as luzes se apagarem à hora do repouso, ora mais uma vez, comungando com Ele, como Ele procura fazer, a fim de que, ligado a ti, possas, em casa, uma vez por semana em sete noites, ter Jesus contigo.
Joana de Angelis


(Mensagem extraída do livro "MESSE DE AMOR", psicografado pelo Médium Divaldo Pereira Franco - 1964)


Enviar um comentário