05 maio 2012

Laura Tyco TAUK com SaLuSa, 4 de Maio de 2012



"Erros e relações durante os últimos dias da dualidade"



Meus queridos, hoje desejo que consideremos aquilo a que chamam erros. Os vossos chamados erros não são verdadeiros erros, pois são necessários para o vosso crescimento e desenvolvimento. Naturalmente, recomendamos-vos grande cuidado com esse domínio: por favor, não julguem demasiado severamente nem a vós mesmos nem aos que vos ofenderam.


Há sempre uma razão para erros de julgamento e acções inadequadas, para além do que é reflectido pelos vossos estados interiores; esses erros também contribuem para o avanço do vosso desenvolvimento e para o equilíbrio do Karma. Desejamos que entendam que apenas aqueles que realmente vos amam e compreendem podem permitir-vos que os firam.



Por vezes, na dualidade, é necessário experimentar o sofrimento, a fim de ver para além do vosso estado de consciência actual. Mas na verdade, para além das fantasias e ilusões da mente, realmente não se fere ninguém. Especialmente sem que haja um acordo prévio a fim de apagar o que estava enraizado no vosso psiquismo e na vossa história cármica.


O grande livro da vossa vida pessoal está prestes a ser aberto e lido por muitos; como é habitual, aqueles que estão mais próximos de despertar serão os primeiros a ter acesso aos seus próprios registos akásticos, e serão capazes de reactivar as suas memórias.

A área dos relacionamentos está também a causar sofrimento a muitos de vós, agora mesmo. Mais uma vez, é importante compreenderem que na dualidade nada é para sempre. O vosso parceiro/a deve também ter já encontrado, nesta altura, a ressonância com a vossa alma. E o que é mais importante, deve haver níveis semelhantes de compreensão, de consciência e de integridade nos vossos relacionamentos. De outro modo, a relação não sobreviverá nestes tempos de experiência.


A dualidade é para aprender, portanto compreendam que todas as vossas relações vos trazem alguma coisa. Compreendam que, apesar de verem de uma certa forma o que parece ser sólido, logo que tiverem recuperado a visão do vosso Ser Superior, ser-vos-á permitido verem-nos à vossa volta. Enquanto que nesta altura, para muitos de vós, nós nem sequer fazemos parte da decoração, dado o actual nível da vossa consciência, desejamos tranquilizar-vos com a notícia de que, em breve, sereis capazes de ver por detrás do palco da vossa vida diária e não mais vos identificareis com o vosso corpo e com a vossa experiência de vida.

Eu sou SaLuSa, de Sírio, e desejo assegurar-vos que em breve serão chamados a separar o vosso Eu verdadeiro do eu ordinário. A dualidade está a chegar ao fim, meus caros, e ainda que para alguns isso traga uma certa quantidade de dificuldades e sofrimento, desejo assegurar-vos da nossa presença entre vós, bem como do nosso profundo Amor.

Obrigada, SaLuSa.
Laura Tyco


Tradução: Maria Alpinda



Copyright © 2012-2013. Por Matéria Sublime e Sementes das Estrelas. Todos os direitos reservados. É dada permissão para copiar e distribuir este material contanto que o conteúdo seja transmitido integralmente e sem alteração, o autor seja creditado, seja distribuído gratuitamente, e esta nota de direitos e o link sejam incluídos. 

Enviar um comentário